EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

JNC18: «A atualidade reclama um novo rosto de catequese»

 Presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé(CEECDF) desafiou os catequistas para um novo plano de formação que "possa ajudar cada um a ser testemunho de Jesus" mais do que a "ensinar doutrina".

Na abertura das Jornadas Nacionais de Catequistas, que decorrem em Fátima até ao próximo domingo, D. António Moiteiro, presidente da CEECDF e bispo de Aveiro apresentou o tema acerca do novo «plano de formação» para catequistas:

"Ao longo dos anos a CEECDF, através do SNEC, tem dado particular atenção à renovação dos catecismos. Nos últimos anos muito foi feito no setor para tornar mais apelativos e atuais os diversos recursos usados em catequese. Fazendo memória do plano de ação para a formação dos catequistas, elaborado em 1997, queremos apostar na formação dos agentes catequéticos. Daqueles e daquelas que tem a missão de transmitir a fé às novas gerações".

O prelado destacou a necessidade de "ser catequista" e não fazer apenas "catequese" e apresentou um modelo de formação “que vai buscar inspiração ao modelo de formação de adultos”.

“Hoje, de modo a potenciarmos a formação dos agentes catequéticos, a formação deve ser querigmática, mistagógica, fundamentada na Palavra de Deus, promotora de um acompanhamento pessoal e baseada num processo orgânico e integral”.

“Se a catequese se ficar pelo simples debitar de mandamentos então estamos perante uma ideologia! A catequese é o anúncio e o seguimento de uma pessoa: Jesus”.

Para o atual bispo de Aveiro os catequistas “são os discípulos que tem por missão acompanhar outros discípulos a fazerem a experiência do encontro com Jesus” e deixou o alerta: “Nesse domínio, o do testemunho de vida, de uma vida que se encontrou com Jesus, ainda temos todos um longo caminho a percorrer. A catequese é ser discípulo e chamar outros a sê-lo”, sustentou.

Um plano em quatro etapas

O novo plano de formação de catequistas vai ser constituído por “quatro etapas distintas e progressivas”:

A primeira etapa, subordinada ao tema «Ser catequista hoje» vai contar com cerca de vinte horas de formação. A segunda etapa «formação fundamental do catequista» recupera a ideia “do curso geral” e terá um total de oitenta horas de formação. A terceira etapa dirige-se já a “catequistas coordenadores” e a última e quarta etapa da formação tem como destinatários “os que tem funções de formação na catequese”.

D. António Moiteiro afirmou de que “a atualidade reclama um novo rosto de catequese, uma catequese que procure sair de si e ir além do que muitos cristãos, incluindo agentes de pastoral, consideram catequese.

As Jornadas Nacionais de Catequistas (#jnc18) contam com cerca de seis centenas de catequistas participantes de dezanove dioceses de Portugal.

Educris|26.10.2018



Recursos:
JNC18: «O Plano de Formação de Catequistas 2018», por D. António Moiteiro:Download Documento



© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |