EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Setúbal: 400 disseram 'presente' ao Jubileu da Misericórdia

Todos os anos a diocese de Setúbal, à semelhança de outras dioceses do país, celebra o Dia do Catequista. O dia é aproveitado para a formação, o estar juntos e o partilhar experiências.

Em ano da Misericórdia o diretor do Secretariado Diocesano da Catequese de Setúbal, padre Rui Gouveia, desejou que este dia tivesse uma "marca de misericórdia" em "registo com o ano jubilar que a Igreja vive".

Assim, no passado dia 24 de janeiro mais de 400 catequistas vindos de toda a diocese disseram 'presente' para uma reflexão e ação em torno das obras de misericórdia. Ao EDUCRIS o padre Rui Gouveia explicou a dinâmica:

"A manhã foi preenchida pelos trabalhos de cada vigararia sobre as Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais. Foram um conjunto de apresentações muito dinâmicas sobre as Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais e espanto-me como, no conjunto, elas se complementam. É obra de Espírito Santo. Não faltou criatividade, não faltou o testemunho dos santos, não faltou bom humor, música, sabedoria humana, testemunho, meditação ou oração. Não faltou Jesus e a expressão visível da nossa amizade fraterna", apontou.

No final da manhã os catequistas, reunidos no auditório da paróquia da Anunciada receberam, em festa, a irmã Kelly Patrícia, fundadora do Instituto Hesed, para um concerto 'de bolso' onde a animação não faltou.

Eucaristia: Lugar central de onde parte e volta a Misericórdia

Após almoço partilhado os catequistas seguiram, em peregrinação pelas ruas da cidade de Setúbal. Após a passagem pela porta Santa reuniram-se á volta "do altar da eucaristia" onde, com o nosso "bispo, D. José Ornelas, partilhámos o mesmo Pão e demos graças a Deus pelos catequistas com 25 e 50 anos de serviço à catequese".

Para o padre Rui Gouveia, instado a fazer um balanço deste dia, este foi um momento " de verdadeiro Jubileu. Um momento forte de comunhão entre os catequistas, de celebração, aprofundamento e solidificação da sua fé".

Para o responsável do Secretariado Diocesano da Catequese a pretensão é sempre a de "proporcionar, a cada catequista, um tempo de renovação interior na graça de Jesus. Espero que todos tenham feito esta experiência. Pessoalmente, senti-me edificado com o trabalho apresentado pelos catequistas, o ambiente e amizade que todos expressaram, não obstante as diversas origens e condições. Foi uma verdadeira festa diocesana da Misericórdia de Deus", concluiu.




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |