EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Porto: IX jornadas de Catequese

"A fé nasce da escuta e é reforçada pela proclamação" foi o tema das IX Jornadas e mini-jornadas de verão organizadas pela Catequese do Porto e que decorreram de 19 a 21 de julho na cidade do Porto.

Na ação participaram cerca de 330 catequistas oriundos de toda a diocese e ainda catequistas das dioceses de Braga, Aveiro, Vila Real e Viana do Castelo.

No sábado, no momento da celebração da Eucaristia, celebrada pelo Sr. Bispo Dom João Lavrador, trinta e sete catequistas receberam o respetivo diploma: do Curso Complementar (quatro anos de formação) e do Curso Geral (dois anos de formação). O Coro de Crianças de Valongo assegurou o canto da celebração. A estas, juntaram-se mais algumas crianças, dos catequistas que concluíram a formação.

Na ação de graças, a partir de uma dinâmica intergeracional, as crianças tiveram a ousadia de testemunhar a sua fé, agradecendo a entrega dos catequistas à missão e de os desafiar a proporcionarem aos pais a possibilidade de serem parceiros na formação cristã dos filhos (catequese intergeracional). Em diálogo com o Senhor Bispo Dom João Lavrador convidaram os catequistas a receberem o seu diploma.

Quanto à parte formativa, ao longo de três dias, o Seminário de Vilar foi um espaço de reflexão e formação teológico-catequética sobre os temas:

  • Proposta de fé e catequese, em contexto de Nova Evangelização
  • A Fé como processo, segundo os Evangelhos
    • Adolescência: dinamização criativa de encontros em ordem à educação da interioridade e da diaconia
    • A Palavra na catequese: planificar e orientar uma Leitura Orante a partir dos catecismos
    • Orar e Contemplar
    • Adolescência “cativar e motivar”: criar um projeto comunitário
      • Família e catequese: elaborar um projeto – programar um itinerário

 

Em todos os cursos e workshops reforçou-se a consciência de que a “catequese de iniciação” tem como finalidade última «pôr as pessoas não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade, com Jesus Cristo» (DGC 80 – CT5 - CIC 426) e de que a tarefa não se reduz apenas ao ensino mas assegura a educação para a vida na fé através: da educação litúrgica, da formação moral, da educação para a oração e a vida comunitária assim como a iniciação à missão (DGC 84 a 86 – RICA- CT5). Trata-se de dar a conhecer e a VIVER, um itinerário que inicie “ à vida na fé”.

 

Na consciência de que “como aqueles peregrinos de há dois mil anos, os homens do nosso tempo, talvez sem se darem conta, pedem aos crentes de hoje não só que lhes «falem» de Cristo, mas também que de certa forma lh'O façam «ver»” (Novo Millennio Ineunte Nº 16). Inseridas no ano da Fé, as Jornadas reforçaram o apelo ao testemunho de fé dos catequistas, cimentado na relação “com o Senhor Jesus”. É claro, neste sentido, o apelo do Papa Francisco: «é importante para nós: viver uma intensa relação com Jesus, uma intimidade de diálogo e de vida, de tal forma a reconhecê-lo como "o Senhor", e adorá-lo. (…) Será que somos capazes de levar a palavra de Deus ao ambiente em que vivemos? Sabemos como falar de Cristo, do que ele representa para nós, nas nossas famílias, entre as pessoas que fazem parte de nossa vida diária? A fé nasce da escuta, e é reforçada pela proclamação.» (Roma, abril 2013)

 

SNEC|Catequese do Porto




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |